Apresentação

(1894-1968)

Blog do projeto Preservação e Disponibilização do Acervo de Paurillo Barroso no MIS-CE. O projeto consiste na higienização, conservação, digitalização, catalogação, acondicionamento e disponibilização do acervo do músico cearense Paurillo Barroso pertencente ao Museu da Imagem e do Som do Ceará. Tem patrocínio do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e gerenciamento da Associação de Apoio ao Museu da Imagem e do Som do Ceará (AMIS). A principal atividade é a exposição de parte do acervo que será complementada com audiodescrição. Dentre as atividades proposta constam a oficina de audiodescrição, gratuita e utilizando como objetos o acervo que será exposto.

Responsável pelo Projeto e pelo Blog: Myreika Falcão

Telefone: (85) 8646.1494

E-mail: myreika@gmail.com

EQUIPE DO PROJETO:

Myreika Falcão: Idealização e coordenação geral

Bruna Alves: Audiodescrição e ação educativa

Carlos Viana: Consultoria em audiodescrição e auxiliar de imprensa

Elissania Oliveira: Coordenação técnica

Ideais Produções / Andrea Vasconcelos: Produção

Jermyzia Sara: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Jesus Freitas: Arte gráfica / identidade visual

Kelvia Menezes: Auxiliar em audiodescrição

Klístenes Braga: Coordenação de audiodescrição

Lana Soraya: Assessoria de Imprensa

Roselina Simplício: Secretaria

Thayane Lopes: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Zildélia Castro: Logística

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Projeto Paurillo Barroso


 Paurillo Barroso
(1894-1968)


Nome do Projeto: Preservação e disponibilização do acervo de Paurillo Barroso no MIS-CE
Instituição Proponente: Associação de Apoio ao Museu da Imagem e do Som do Ceará (AMIS) 
Patrocínio: Instituto Brasiliero de Museus (IBRAM)  
Edital: Prêmio de Modernização de Museus 2011 - Microprojetos


Responsável pela Instituição Proponente:
Nome: Ricardo Schmitt
Telefone: (85) 8769.8469


Responsável pelo Projeto:
Nome: Myreika Falcão
Telefone: (85) 8646.1494

      JUSTIFICATIVA

Francisco Paurillo Barroso compositor e promotor cultural nascido em Fortaleza, foi diretor do Cassino Atlântico no Rio de Janeiro (1941-1946), diretor do Theatro José de Alencar (1952-1968), em 1935 diretor do Conservatório de Música Alberto Nepomuceno em Fortaleza (que até hoje revela talentos), fundou a Sociedade de Cultura Artística da qual se tornou diretor artístico e durante sua gestão apresentou artistas como Bidu Sayão, Cândido Botelho, Heitor Alimonda, entre outros. Como diretor artístico do Cassino Atlântico, foi responsável pela programação de espetáculos como "Era uma vez um califa", "Alucinações de um ébrio", "O balanceio" etc., último espetáculo realizado por Paurillo.

Em Fortaleza, engajou-se nas atividades culturais, colaborando com diversos eventos e festas, concebendo e dirigindo shows, criando um ambiente de efervescência cultural, com espetáculos, saraus etc. O compositor se insere nos clubes, revelando seu outro lado talentoso, e que não cessaria - o de promotor de eventos, assim, fazendo projetar e circular pelo país (colaborando de várias formas e sem restrições) músicos como Maria Lucia Godoy (cantora lírica), Jubilee Singers (grupo vocal africano), Cândido Botelho, Heitor Alimonda, Lili Kraus (pianista húngara), Hans-Joachim Koellreutter (músico alemão), Magdalena Tagliaferro (pianista), Giuseppe Postiglione (pianista), Aloísio de Alencar Pinto, Gerardo Parente, Jacques Klein, Sergio Varella além de bailarinos, atores e artistas plásticos de vários estilos, como Barrica, J. Fernandes, Jean Pierre Chabloz e o primitivista Chico da Silva entre outros tantos que tiveram seu talento reconhecido no Brasil e no exterior.

Pianista de formação erudita Paurillo conseguiu trazer o que de melhor existia no mundo desde pianistas, violinistas, cantores e cantoras, flautistas além de orquestras, bailarinos para o Ceará e para o Brasil em uma época em que fazer cultura no país não era fácil.

A música do compositor Paurillo Barroso é direcionada aos gêneros operetas, peças para piano, ou canto e piano, chegando a uma produção de mais de 300 peças, muitas bastante conhecidas mundialmente.

Sua principal peça, de 1941 é a opereta "A valsa proibida", foi encenada no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, e em 1946 no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Suas músicas foram interpretadas no exterior por cantoras como Bidu Saião. Em 1953, Nadir Melo Couto, gravou a canção "Para ninar", em disco Copacabana. Em 1956, a canção "Para ninar", foi gravada pela cantora Marialma na Odeon, tudo em 78 rpm.

Segundo seu filho, Afonso Barroso, Paurillo conheceu Ernesto Nazareth (1863-1934) na Casa Carlos Gomes onde este trabalhava como pianista.

O fato de trazer à memória este importante músico a quem se deve a iniciativa e realização de ações fecundas e que vieram acrescentar à vida artística de Fortaleza novas formas de comportamento, como ocorreu com a criação da Sociedade de Cultura Artística e do Conservatório de Música Alberto Nepomuceno, homenageia-se aqui um Paurillo que representa um período de cinqüenta anos de música como centro de realizações musicais em Fortaleza, ora atuando como agente cultural, ora como receptor e criador dentro de seu meio.

Seu arquivo pessoal (organizado por ele próprio e adquirido pelo MIS-CE em 2004), revela sua sensibilidade e visão preservacionista, são  inúmeras fotografias com dedicatórias dos artistas, telegramas, convites,  uma coleção de programas de concertos, cartas pessoais e profissionais para todo o mundo com detalhes de contratos, de convites e eventos, balancetes financeiros, fotografias que se encontram em álbuns ou não, tudo bastante bem organizado, um verdadeiro registro de uma história musical e da realidade de uma época que, com certeza, é uma rica fonte de pesquisa para inúmeros trabalhos sobre temas diversos podendo responder lacunas em nossa história cultural.

É nosso objetivo pois, tornar esse acervo o mais acessível possível à pesquisa, porém aumentando sua vida útil, através de sua conservação e exposição com audiodescrição.

OBJETIVOS

- Preservar e disponibilizar a pesquisa e visitação o acervo de Paurillo Barroso que pertence ao Museu da Imagem e do Som do Ceará;
- Conservar (higienizar e acondicionar adequadamente) o acervo de Paurillo Barroso pertencente ao MIS-CE a fim de prolongar sua vida útil;
- Montar uma exposição temporária do acervo com audiodescrição;
- Realizar uma oficina gratuita de audiodescrição para exposição, que contemple 20 estudantes secundaristas e universitários a fim de sensibilizá-los quanto essa forma de acessibilidade além de estimulá-los para serem futuros audiodescritores;
- Homenagear o músico cearense que em 2012 fez 45 anos de morte;
- Apresentar ao público parte da produção musical de Paurillo Barroso;



METAS / RESULTADOS ESPERADOS

   
METAS

   RESULTADOS ESPERADOS 
Preservar e disponibilizar a pesquisa e visitação do grande público cerca de 1500 itens do acervo de Paurillo Barroso que pertence ao Museu da Imagem e do Som do Ceará

1500 itens do acervo entre fotos, cartas, programas de concertos, objetos tridimensionais higienizados, acondicionados adequadamente e disponível a pesquisa in loco e através da Internet.

Montar uma exposição temporária com o acervo do compositor e promotor cultural cearense Paurillo Barroso

Cerca de 300 visitantes mensais (durante três meses)


Realização (durante três dias, 24 h/a) uma oficina gratuita de audiodescrição para exposição.
20 estudantes secundaristas e universitários sensibilizados com a acessibilidade em exposição para os cegos
Realização de uma palestra sobre a música de Paurillo Barroso (no dia da abertura da exposição)100 convidados conhecedores mais profundamente da vida e da obra de Paurillo Barroso


METODOLOGIA / ESTRATÉGIA DE AÇÃO


No. etapas

Etapas

Duração

Descrição
1
Aquisição do material de conservação
1 Mês
A coordenação do projeto comprará o material de conservação para os documentos
2
Elaboração do material de divulgação do projeto     

1 Mês
Contratação de um artista gráfico para desenvolver a arte das peças gráficas do projeto (banner, folders e convite eletrônico)
3
Divulgação do projeto
1 Mês


Contratação de uma assessoria de imprensa para divulgar o projeto na mídia falada, escrita e televisiva, além das redes sociais, deste o início do projeto até a inauguração da exposição
4
Higienização das fotos e documentos (descolar as que estão colados de forma inapropriada, passar pó de borracha, etc.)
2 Meses
Cerca de 600 fotos (4 álbuns e outras avulsas), aproximadamente 600 documentos em papel, objetos tridimensionais serão higienizados, um a um e embalados em sacos de polietileno para serem corretamente acondicionados nos arquivos deslizantes do MIS-CE
5
Escaneamento das fotos e documentos
2 Meses
Uma a uma das cerca de 400 fotos serão digitalizadas em resolução 300 dpi e armazenadas no diretório das Imagens do MIS-CE (para a facilitação da pesquisa)
6
Catalogação dos documentos e fotos (no caderno impresso e no sistema de digital – para Web)
3 Meses
Toda a coleção receberá um número de registro segundo a classificação do suporte adotado pelo MIS, que em caderno impresso será catalogado um a um para depois serem inseridos os dados catalográfico no sistema digital de catalogação do MIS, disponibilizados na Web
7
Curadoria da exposição
1 Mês
Será contratado um profissional para pensar juntamente com a equipe do MIS a curadoria da exposição
8
Acondicionamento dos documentos
1 Mês
Após higienizados, um a um dos itens da coleção serão embalados em sacos de polietileno, as fotos organizadas de 100 a 100 em pastas de poliondas, para serem corretamente acondicionados nos arquivos deslizantes do MIS-CE
9
Oficina de audiodescrição
1 Mês
Contratação de profissional para ministrar a oficina de três dias com duração de 24 h/a que    tem como público alvo 40 estudantes secundaristas e universitários que se interessem em audiodescrição e queiram colaborar com a audiodescrição da exposição
10
Audiodescrição da exposição
3 Meses
A equipe técnica do projeto e alunos da oficina farão a audiodescrição da exposição
11
Cenografia da exposição
2 Meses
Será contratado um cenógrafo que junto com a equipe do projeto fará a cenografia da exposição
12
Confecção dos expositores e sinalizadores
1 Mês
Contratação de uma empresa que confeccionará os expositores de acordo com a curadoria e cenografia
13
Montagem da exposição
1 Mês
Uma empresa especializada montará a exposição sob orientação do cenógrafo e da equipe do projeto
14
Abertura da exposição
1 Mês
Abertura pública da exposição que ficará montada por no mínimo 3 meses
15
Palestra Lu Basile sobre a música de Paurillo Barroso
1 Mês

Palestra da etnomusicóloga Lu Basile que é pesquisadora da obra de Paurillo Barroso



CRONOGRAMA


Etapas
Descrição das etapas
Mês 1
Mês 2
Mês 3
Mês
4
Mês
5
Mês 6
Mês 7
Mês
8
Mês
9
Mês 10
1
Aquisição do material de conservação
X









2
Elaboração do material de divulgação do projeto (1 banner, 3 mil folders, convite eletrônico)
X








3
Divulgação do projeto
X
X
X
X
X
X
X
X
X
4
Higienização das fotos e documentos (descolar as que estão colados de forma inapropriada, passar pó de borracha, etc.)
X
X








5
Digitalização das fotos e documentos
X
X







6
Catalogação dos documentos e fotos (em caderno impresso em em sistema de digital – para Web)

X
X
X





7
Curadoria da exposição




X
X
X
X
X
8
Acondicionamento dos documentos





X



9
Oficina de audiodescrição





X



10
Audiodescrição da exposição





X
X
X

11
Cenografia da exposição






X
X

12
Confecção dos expositores e sinalizadores





X



13
Montagem da exposição






X
X
X
14
Abertura da exposição








X
15
Palestra Lu Basile sobre a música de Paurillo Barroso








X



EQUIPE DO PROJETO


Bruna Alves: Ação educativa

Carlos Viana: Assessoria em audiodescrição e auxiliar de imprensa

Elissania Oliveira: Coordenação técnica

Ideais Produções: Produção

Jermyzia Sara: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Jesus Freitas: Arte gráfica / identidade visual

Kelvia Menezes: Auxiliar em audiodescrição

Klístenes Braga: Audiodescrição

Lana Soraya: Assessoria de Imprensa

Myreika Falcão: Coordenação geral

Thayane Lopes: Higienização, catalogação e digitalização do acervo




2 comentários:

  1. Olá, como posso obter cópias das partituras de Paurillo Barroso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, no MIS-CE existem muitas partituras dele. Estamos digitalizando algumas para disponibilizar aqui no site.

      Voce tem preferencia por alguma música em específico?

      Myreika

      Excluir

Deixe seu comentário.