Apresentação

(1894-1968)

Blog do projeto Preservação e Disponibilização do Acervo de Paurillo Barroso no MIS-CE. O projeto consiste na higienização, conservação, digitalização, catalogação, acondicionamento e disponibilização do acervo do músico cearense Paurillo Barroso pertencente ao Museu da Imagem e do Som do Ceará. Tem patrocínio do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e gerenciamento da Associação de Apoio ao Museu da Imagem e do Som do Ceará (AMIS). A principal atividade é a exposição de parte do acervo que será complementada com audiodescrição. Dentre as atividades proposta constam a oficina de audiodescrição, gratuita e utilizando como objetos o acervo que será exposto.

Responsável pelo Projeto e pelo Blog: Myreika Falcão

Telefone: (85) 8646.1494

E-mail: myreika@gmail.com

EQUIPE DO PROJETO:

Myreika Falcão: Idealização e coordenação geral

Bruna Alves: Audiodescrição e ação educativa

Carlos Viana: Consultoria em audiodescrição e auxiliar de imprensa

Elissania Oliveira: Coordenação técnica

Ideais Produções / Andrea Vasconcelos: Produção

Jermyzia Sara: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Jesus Freitas: Arte gráfica / identidade visual

Kelvia Menezes: Auxiliar em audiodescrição

Klístenes Braga: Coordenação de audiodescrição

Lana Soraya: Assessoria de Imprensa

Roselina Simplício: Secretaria

Thayane Lopes: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Zildélia Castro: Logística

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Biografia de Paurillo Barroso

Em construção...


Francisco Paurillo Barroso nasceu em Fortaleza a 29/05/1894. Filho de Esmerino Barroso e Maria Mendes Bastos Barroso. Casou-se com Maria Irismar de Carvalho e teve três filhos: Francisco Paurillo Barroso Jr., Afonso André de Carvalho Barroso e Maria Irismar Barroso de Carvalho.

Paurillo Barroso foi compositor, poeta, letrista, cenógrafo, diretor artístico de shows no Cassino Atlântico, no Rio de Janeiro, diretor do Theatro José de Alencar no período de 1952 a 1968, e também telegrafista e perfumista.

Fundador da Sociedade de Cultura Artística, onde trouxe os maiores nomes nacionais e internacionais para o Brasil.

Reinaugurou o Conservatório de Música Alberto Nepomuceno.

Compositor das operetas “A Valsa Proibida” (única opereta brasileira montada no Teatro Municipal) e “Sinharinha” (inédita) e de uma centena de músicas de câmara.

Paurillo foi considerado na música, por Vasco Mariz, como da segunda geração de compositores nacionalistas, ao lado de Lourenzo Fernandes, Francisco Mignone e outros.

Projetor incansável de todos os artistas jovens de sua época, como dizia Eduardo Campos "Paurillo sozinho, valia por uma Secretaria de Cultura."

Faleceu em Fortaleza em 19 de agosto de 1968.


http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao123720

3 comentários:

Deixe seu comentário.