Apresentação

(1894-1968)

Blog do projeto Preservação e Disponibilização do Acervo de Paurillo Barroso no MIS-CE. O projeto consiste na higienização, conservação, digitalização, catalogação, acondicionamento e disponibilização do acervo do músico cearense Paurillo Barroso pertencente ao Museu da Imagem e do Som do Ceará. Tem patrocínio do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e gerenciamento da Associação de Apoio ao Museu da Imagem e do Som do Ceará (AMIS). A principal atividade é a exposição de parte do acervo que será complementada com audiodescrição. Dentre as atividades proposta constam a oficina de audiodescrição, gratuita e utilizando como objetos o acervo que será exposto.

Responsável pelo Projeto e pelo Blog: Myreika Falcão

Telefone: (85) 8646.1494

E-mail: myreika@gmail.com

EQUIPE DO PROJETO:

Myreika Falcão: Idealização e coordenação geral

Bruna Alves: Audiodescrição e ação educativa

Carlos Viana: Consultoria em audiodescrição e auxiliar de imprensa

Elissania Oliveira: Coordenação técnica

Ideais Produções / Andrea Vasconcelos: Produção

Jermyzia Sara: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Jesus Freitas: Arte gráfica / identidade visual

Kelvia Menezes: Auxiliar em audiodescrição

Klístenes Braga: Coordenação de audiodescrição

Lana Soraya: Assessoria de Imprensa

Roselina Simplício: Secretaria

Thayane Lopes: Higienização, catalogação e digitalização do acervo

Zildélia Castro: Logística

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

LP Acalantos e Canções de Paurillo Barroso




O LP Acalantos e Canções de Paurillo Barroso foi gravado em 1966 no Rio de Janeiro pela Conservatório. São 12 músicas do compositor com a interpretação de Rita Paixão e acompanhamento de Irany Leme ao piano. 


Rita Paixão nasceu em Curvélo, Minas Gerais, e fez seus estudos no Conservatório Mineiro de Música em Belo Horizonte. Indo posteriormente para o Rio de Janeiro onde ingressou na classe do professor Murilo de Carvalho onde aprimorou suas qualidades vocais. Em 1949 ganhou de forma brilhante o primeiro lugar no concurso "Valores Novos do Brasil" promovido pela A.B.S. Foi solista da Associação de Canto Coral. Se apresentou em diversos recitais pelo Brasil obtendo sempre elogiosas referências da crítica especializada. Jornal A Noite, Sábado, 5 de setembro de 1953, Rio de Janeiro.
Agradeçemos a Edu Pampani da Discoteca Pública pela digitalização do LP: fonogramas, capa, contracapa e rótulos.





Capa

Contracapa

Rótulo Lado A - 36.001

Rótulo Lado B - 36.001







Para Ninar
Música e letra: Paurillo Barroso
Canta: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Foge, foge papão feio
Que o menino é muito meu.
Vai a noite em mais de meio
Ainda não adormeceu.

Meu menino pende o rosto
Reza baixinho e de cor.
São trindades, é sol posto,
Dorme, dorme, meu amor!
Ah! Ah! Ah!

Deus de certo se enganou
Quando o meu filho nasceu.
Porque um anjo me mandou
E os anjos são do céu.

Meu menino, meu menino,
Altas horas a dormir.
Em que sonhas pequenino
Quando te vejo a sorrir?

Hum! Hum! Hum!



Dorme Dorme Filhinho
Música e letra: Paurillo Barroso
Canta: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Lá no céu um anjinho
Há de certo sorrir,
Quando vir meu filhinho
Em seu berço, a dormir...

Fica logo quietinho
Para o sono não ir...
Dorme, dorme, filhinho
Que o papão pode vir...

Na lagoa os sapinhos
Já estão a teimar...
Que vem pelos caminhos,
O papão te levar.

Meu eterno carinho
Te garante o porvir...
Dorme, dorme, filhinho

Que eu não deixo mais vir...



Mãe Preta
Música e letra: Paurillo Barroso
Canta: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Em seu berço, sinhozinho
Acordou, está chorando.
A Mãe Preta com carinho  
Dá-lhe o seio acalentando.
Drome, nhôzinho, drome,
Tão drumindo os passarinhos.
Drome, nhôzinho, drome,
Drome o sono dos anjinhos.
Drome, nhôzinho, drome,
Drome logo meu branquinho.
Drome, nhôzinho, drome,
Quero ir ver o meu pretinho.

Numa rede o seu pretinho
Está com fome a chorar.
Diz Mãe Preta bem baixinho, 
Sem ter leite pra lhe dar:
Drome, pretinho, drome,
Pra tua fome esquecê.
Drome, pretinho, drome,
Que esta vida é um sofrê.
Drome, pretinho, drome,
Mãe do Céu vem te buscá.
Drome, pretinho, drome,
Pra no céu te amamentar.



Ninando
Música e letra: Paurillo Barroso
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Dorme, dorme meu filhinho
E não fiques a chorar
Fecha os olhos de mansinho
Que o vovô pode acordar (Bis)

Do céu vem anjos cantando
Cantando pra te embalar
Outros anjos vão chegando
Para teu sono velar (Bis)

Vem agora vovozinha
Meu filhinho acalentar
Tem cuidado meu benzinho
De seu colo não molhar (Bis)

Do céu vem anjos cantando
Cantando pra te embalar
Outros anjos vão chegando
Para teu sono velar (Bis)


Acalanto
Música e letra: Paurillo Barroso e Aracy Martins
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Dorme meu neto
Amor deste acalanto
Queres do céu
A lua e as estrelas
Mas os meus olhos
De viver em pranto
Enxergam pouco
Já nem podem vê-lo

Dorme netinho
Amor deste meu canto
Todas as rosas
Queres recebê-las
A vovozinha
Já trabalhou tanto
As mãos cansadas
Não pode colhê-las
Hum, hum, hum!

Dorme meu neto
Tens dum anjo o jeito
Estou cantando para não chorar
Desta saudade
Que dói no meu peito

Acalentei também tua mãezinha
Que me deixou para fazer seu lar
Por isso é triste a dor da vovozinha
Hum, hum!

Chanson Pour Ton Sommeil
Música e: Paurillo Barroso
Letra: Dulcinea Paraense
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Dors, Mon amour (Dorme, meu amor)
Lá nuit est si longue (A noite é tão longa)
Quand les yeux ne sont pas clos (Quando os olhos não se fecham)
Lorsque, glaceés (Quando geladas)
Je garderai tes maisn dans les miennes (Guardarei tuas mãos dentro das minhas)
Comme dans um étui (Como num relicário)
Tes oreilles n’etendront pas mouri les fleurs (Teus ouvidos não sentirão morrer as flores)
Dans la lleé doucement arreteés (Na alameda docemente parados)
Dans la soufrance (Na amargura)

Dor’s mon amour (Dorme meu amor)






Tu
Música e letra: Paurillo Barroso
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Tu,
a quem eu canto,
Esta canção de amor e pranto.
Escuta então a minha voz
Que implora, teu coração
Que minh’alma adora.
Tu, meu grande amor,
Porque não vens agora, suavizar a dor

Tu és o sol que doira minha vida,
Tu és amor, meu todo bem querer.
Tu és a minha inspiração, querida,

Tu és a vida que me faz viver...




Historieta
Música: Paurillo Barroso
Letra: Dulcinéa Paraense
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

O meu amado vem a mim
E aqui me ponho a esperar
O sol já vai morrendo, e eu
Ainda estou a cantar.
Amado!
Vem contemplar, oh vem
O campo em seu esplendor
As aves estão nos ninhos
Em gorjeios por nosso amor. Ah!

A lua já banhou de luz
Minh’alma em solidão
O bem amado não sentiu
O ardor do meu coração.
Agora abandonada vou
Sem fé, sem glória vagar.
Oh meu amado, a floresta

Calou por me ver chorar. Ah!






Três Hai Kais
Música: Paurillo Barroso
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Minhas mãos ensaiaram vôos
Em redor de tuas faces.
E porque a primavera vem ver meus olhos.
Há borboletas muiticores nos caminhos.

A noite em tua passagem, cresceu um perfume
De flores murchas e de relvas magoadas.

Com argila de outra carne,

Ele esculpiu à sua própria semelhança.







Meprise
Música: Paurillo Barroso
Letra: Nadir Papi Saboya
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Escute-moi, tour bas chêre amie
Le grand secret, il faut, le cacher
A toi cette histoire je veux raconter.

Je desirais un jour recontrer
Um beau garçon pour mon âme
Echanter;
Gentil Marquis de moi amoureux
Pour qu’il fut, toujours, heureux.

Enfin, je l’ai vu un jour – ah!
Très beau!
Et alors mon coeur
Pour lui à pleuré d’amour – ah!
Mon âme, sans nuages, chantait!

Je pensais, je revais
Aux baiser à nous!
Hardi, mon amoureux
Serait voluptueux
Et mói, je garderais
Le souvenir de son attrait.

Et alors! Au beau jour
De notre rendez-vous…
Gentil amoureux
Me semblant sans donne


Qu’um seul baiser... Oh! Sur la main!





Lembras-te
Música: Paurillo Barroso
Letra: Mozart Soriano Aderaldo
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Lembras-te amor, aquele triste dia.
Foi tão amargurando.
Depois de um sonho bom
Que parecia sem fim, tudo acabado.
Tudo acabado e de que modo
A areia fina da praia, o mar, o coqueiral,
A lua, toda cheia de luz a nos fitar.

Lembras-te amor, nem tudo é morto ainda,
Nem tudo se acabou, ficou em mim
Cruel saudade infinda
Do tempo que passou.
E em ti, embora finjas muito
E tentes debalde me enganar.

Perpetuamente,
A dor saudosa sentes

Do tempo não voltar.






Sonho Atrevido
Música e letra: Paurillo Barroso
Canto: Rita Paixão
Piano: Irany Leme

Esta noite eu tive um sonho.
Meu Deus, que sonho atrevido.
Sonhei que tinha na rede
A forma do teu vestido.

Pra não sentires na vida,
Deste meu sonho algum pejo,
Fiz em teu corpo querida
Um vestido de beijo.

Dissestes: que lindo vestido!
Mas ficou muito apertado.
Dá mais uns beijos querido,

Pra ele ficar folgado.




Jornal A Noite, 1953 - RJ





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.